Justiça retém dinheiro das contas de políticos batistenses

Um projeto elaborado pela prefeitura de São João Batista a mais de 20 anos, e aprovado pela Câmara continua dando dores de cabeça aos vereadores da época. A ideia do ex-prefeito Gilberto Cândido era criar a Avenida Beira Rio, os vereadores aprovaram a proposta, mas a justiça considerou ilegal e desde então o ex-prefeito, além dos vereadores respondem na justiça.

Ex-prefeito Gilberto queria criar a Avenida Beira Rio. Projeto nunca saiu do papel.

Ex-prefeito Gilberto queria criar a Avenida Beira Rio. Projeto nunca saiu do papel.

Nesta semana os envolvidos foram notificados e decretado o sequestro de dinheiro das contas bancárias. O vereador Saul Reitz foi notificado na terça-feira. Além de recursos da conta do ex-prefeito Gilberto, foram afetados pela decisão o ex-vereador Eurli Silva, o Irmão (PMDB), entre outros. Alguns não tinham recursos depositados em bancos. O projeto de 1995 foi aprovado por unanimidade e todos respondem por ter dado aval ao projeto. O valor bloqueado pela justiça é de R$ 145 mil. Na época em que era prefeito, Gilberto defendia o projeto de criar a Avenida Beira Rio. Para isso fez, através de autorização da Câmara, a troca de um terreno próximo ao Posto MG por outro ao lado do antigo Quiosque do Pipira. A justiça considerou o negócio ilegal, anulou o procedimento e pediu ressarcimento dos cofres públicos. A proposta de criar a Avenida Beira Rio nunca saiu do papel, mas os problemas para que aprovou a troca dos terrenos se estendem desde então. Com essa decisão a justiça, parlamentares ficaram mais resistentes a aprovar projetos, já que podem responder judicialmente no caso de constatada alguma irregularidade na lei.