São João deve ter [ao menos] três candidatos

Eleição que será encerrada no próximo domingo terá profundo impacto na disputa de 2020 em São João Batista. Definições começam a partir de dezembro com a escolha do novo presidente da Câmara e deve se intensificar durante 2019. Expectativa dos líderes partidários é que cidade tenha ao menos três candidatos a prefeito. Um envolvendo a aliança PSD e PMDB, outro girando na órbita do PP e a outro seria vereador Betinho Souza, PPS.

Vai deixar também feridas a serem tratadas pelos partidos e alianças. No caso da bancada de oposição já houve uma cisão. Com os discursos de Carlos Francisco da Silva, o Carlinhos, nas últimas semanas, ficou claro que as portas do diálogo com Betinho foram fechadas. Pelas bandas da prefeitura a situação também é delicada.

Parte do MDB declarou apoio ao candidato Merisio enquanto outra, ligada ao vice Pedroca, está com Comandante Moisés. Pedroca era dado como candidato natural do governo para ocupar a cadeira de Daniel Cândido. Era. Leoncio Cypriani já corre por fora para ficar com a indicação.

O vice teve seu chefe de gabinete demitido, como primeira repercussão da disputa desse ano e andou, inclusive, cobrado o assunto com Leoncio no Bar do Justino.

Se a eleição de 2014 teve o feito de influenciar no pleito municipal em razão da liberação de recursos e grande votação nos nomes apoiados pela Prefeitura, em 2018 ficará marcada por alterar os rumos da eleição por gerar disputadas dentro dos grupos políticos do município.