Presidente do MDB fala em ter PP como vice

Disputas internas do MDB de São João Batista, em vias de discutir a sucessão do prefeito Daniel Cândido (PSD), estão ganhando contornos de novela mexicana ruim. As brigas estão ganhando foco com o intenso vazamento de áudios trocados entre lideranças do partido nas últimas semanas. Em um deles, atribuído ao novo presidente dos emedebistas, fala-se em um suposto acordo com o PP, indicando vice na chapa com Pedroca.

Por mais que a chance de uma aliança entre os dois partidos seja remota em São João Batista, a fala do presidente Eurli Silva, o Irmão, é suficiente para implodir seu relacionamento com os membros mais tradicionais da sigla e trazer mais um ingrediente para a briga interna.

“Nós do PMDB não somos do PSD, entenda bem isso. Nós tomamos as nossas posições na hora certa. Portanto, ah [sic] precisamos entrar numa campanha pra prefeito. Não importa. Ele [se referindo ao prefeito Daniel] não quer nos ajudar? Não importa, nós vamos e pegamos o Cili [empresário Cili Setti] de vice lá do PP. Pronto, acabou a brincadeira”, diz Eurli. Ouça:

Caldo entornado não é de agora. Processo de deterioração dos relacionamentos dentro do MDB vem de algum tempo, e começa a criar dúvidas se o acordo que coloca o MDB na cabeça de chapa em 2020 será mantido pelo prefeito Daniel Cândido. Os ventos ficam favoráveis para outras alternativas, como a candidatura de vereadora Rúbia Tamanini (PSD), com Leoncio de vice. Até aqui Cândido tem se mantido publicamente distante da disputa emedebista, restringindo sua atuação aos bastidores.

Pá de cal nesse rolo todo pode estar com o vereador Leoncio Cypriani (MDB). Nos bastidores é tido como provável seu desembarque do ninho cola-preta. Pode ingressar em outra sigla, em razão da forma como vem sendo tratado por membros da sigla. Confirmada essa hipótese, o Governo Municipal se distanciaria ainda mais do rachado MDB e passaria a trabalhar em projeto alternativo. Leoncio é a voz mais forte do partido na atualidade, e tem livre trânsito com Daniel.

Com a quantidade de áudios sendo jogado nas redes, e sem saber quando vão cessar, ninguém consegue prever com precisão como ficará o acordo entre os governistas. É possível dizer, no entanto, que os colas-pretas entraram num caleidoscópio de confusões e traições, como nunca visto na história. Podem estar com a coroa na mão e não ganhar o trono.

Em tempo:

Figuras de comando no MDB tentaram emplacar uma reunião nesta semana, com objetivo de sacramentar o nome do pré-candidato para eleição do próximo ano e apresentar para o prefeito Daniel Cândido. Objetivo seria medir a vontade do PSD em cumprir com o acordo firmado em 2016. Com o vazamento do áudio, não se sabe se a reunião sai ou não.

Mais sobre esse assunto:

Áudios ‘vazados’ de Pedroca pipocam no whatsapp

“Não vou. E não vou mesmo. Com certeza não vou”

“É nosso candidato e será eleito”, diz presidente do MDB