Marlene defende setor calçadista na Assembleia

O setor calçadista de São João Batista foi destaque na Assembleia Legislativa, em pronunciamento da deputada Marlene Fengler (PSD). A deputada defendeu a extensão do crédito presumido para as indústrias de componentes, para assim como os fabricantes de calçados, pagarem os mesmos 3% de ICMS.

“A indústrias calçadista representa 50% da economia de São João Batista. A outra metade vem quase toda do setor componentes. E essas empresas de componentes pagam 17% de impostos. O setor precisa de uma equalização”, disse Marlene.

Na semana passada representantes do setor calçadistas conseguiram agendar reunião com secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli. Audiência foi intermediada pelo empresário Luciano Hang, e vai debater a questão do crédito presumido. Em outros estado, por exemplo, estes empresários já estão enquadrados igualmente aos fabricantes de calçados. Com isso, Santa Catarina fica para trás na competitividade no mercado de componentes.